Literatura Urbana


O que é a Literatura? Onde vive? Do que se alimenta? Essas e outras respostas na sexta-feira, no G* Repórter.

Meus amigos devem achar que sou um tanto maluco. Vá lá, talvez o escritor seja um tipo de patologia psicológica. O fato é que eu vejo literatura em todo lugar. Sim, em todo lugar. Em paredes, muros, paralamas de caminhão...

Isso mesmo! Ou você acha que a literatura está só nas grandes editoras, cara pálida?

Sinto desapontá-lo, mas embora tentem fazer acreditarmos nisso, não. A Literatura é tão variada em gêneros e plataformas que seria no mínimo injusto desconsiderá-las. Veja o caso das poesias de rua, essa literatura urbana pichada nos muros com a assinatura de Gilson. É poesia, é literatura, da forma mais natural possível, publicada e acessada por muitos há anos em Nova Friburgo. Merecia um Jabuti pelo conjunto da obra.

Infelizmente, ainda temos muito preconceito com o que não circula pelas grandes editoras, pela chamada Literatura Tradicional, os grandes nomes. Há uma espécie de hierarquia consentida entre essa e o que é publicado em editoras por demanda, plataformas digitais, por autores independentes, pela literatura oral, nos muros e paralamas de caminhão. Aliás, ela nasceu nua e livre, nas paredes das cavernas e ao redor de fogueiras. A Literatura é livre e não cabe em capas, rótulos ou em prateleiras. Ela é livre e está em todo lugar.

George dos Santos Pacheco
georgespacheco@outlook.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário